Case GSW - Os desafios da fidelização dos funcionários da "Geração Y"

Conhecidos como Geração Y, os nascidos a partir da década de 80 ocupam uma importante parcela do mercado de trabalho brasileiro, exercendo funções nas mais diversas áreas e em níveis que vão do operacional ao gerencial. Suas características, que os diferenciam dos demais profissionais, os tornam altamente cobiçados pelas empresas.

Carolina Amgarten, jornalista de 22 anos, recém contratada pela Deni Bloch Divulgação, empresa de assessoria de imprensa especializada em alta gastronomia, descreve sua geração como inquieta e permanentemente insatisfeita, mas também ressalta qualidades muito apreciadas pelas empresas, como a curiosidade, disposição e capacidade inata para analisar e seguir tendências. Para a jovem jornalista, os principais fatores que a desmotivam envolvem a ociosidade e a inexistência de feedback sobre o seu trabalho. 

Conhecidos como Geração Y, os nascidos a partir da década de 80 ocupam uma importante parcela do mercado de trabalho brasileiro, exercendo funções nas mais diversas áreas e em níveis que vão do operacional ao gerencial. Suas características, que os diferenciam dos demais profissionais, os tornam altamente cobiçados pelas empresas.

Carolina Amgarten, jornalista de 22 anos, recém contratada pela Deni Bloch Divulgação, empresa de assessoria de imprensa especializada em alta gastronomia, descreve sua geração como inquieta e permanentemente insatisfeita, mas também ressalta qualidades muito apreciadas pelas empresas, como a curiosidade, disposição e capacidade inata para analisar e seguir tendências. Para a jovem jornalista, os principais fatores que a desmotivam envolvem a ociosidade e a inexistência de feedback sobre o seu trabalho. Em contrapartida, aponta a oportunidade de aprender e os desafios como os seus grandes estimuladores profissionais, confirmando a crença de que a Geração Y prefere buscar experiências que testem suas habilidades e os tirem da rotina, em detrimento de uma situação profissional estável, porém, estagnada.

Acostumados à tecnologia, à execução simultânea de múltiplas atividades, à globalização e agilidade alcançada pela informação nas últimas décadas, os jovens da Geração Y se entediam mais facilmente e exigem, de seus empregadores, sensibilidade aguçada para identificar focos de insatisfação e agilidade para corrigir o cenário.

Os profissionais dessa geração oferecem diversas vantagens sobre outros de gerações mais conservadoras, mas também exigem uma gestão diferenciada. A mesma postura orientada para a renovação contínua de ideias e valores, que dinamiza e oxigena as atividades das empresas nas quais atuam, também estimula sua necessidade de vivenciar situações cada vez mais desafiadoras.

Esses fatores representam um grande desafio para os gestores de recursos humanos, que precisam se dedicar à criação de ações de incentivo, à renovação de benefícios, a transferências para áreas ainda não exploradas, e outras movimentações que possam surpreender a Geração Y e manter seu nível de interesse alto, aumentando o índice de retenção desses profissionais.

Se bem geridos, os colaboradores mais jovens podem superar sua predisposição para as mudanças frequentes e atingir um satisfatório nível de estabilidade, proporcionando ganhos, em diversos aspectos, para as organizações que neles investem.

De acordo com Andreza Grillo, coordenadora de Gestão de Pessoas da GSW, a empresa emprega 73 profissionais nascidos a partir de 1980, o que representa 49% do quadro de colaboradores.

Para a coordenadora, o grupo apresenta características positivas, como flexibilidade, garra, determinação, maior abertura a mudanças e habilidade para exercer mais do que uma atividade ao mesmo tempo. Algumas delas, como a velocidade e a facilidade para o aprendizado de novas tecnologias, representam grande vantagem para a empresa, justamente por estarem estrategicamente alinhadas às exigências de negócio da GSW.

Quanto às dificuldades ou aspectos menos favoráveis, Andreza destaca uma menor disponibilidade para o cumprimento de horário e adaptação às regras, além de um maior desprendimento em relação à empresa.

No entanto, o baixo turn over registrado pela GSW indica que a empresa administra muito bem essas características menos positivas, valorizando e estimulando o comportamento arrojado, inerente à maior parte da Geração Y. Visando um melhor desempenho desse grupo, a empresa adota ações diferenciadas que envolvem flexibilidade de horário, permissão de trajes de trabalho mais informais, infraestrutura que favorece a interação, realização mensal de festas de confraternização, o incentivo à prática de esportes e freqüentes treinamentos que permitem o aprendizado de novas tecnologias.

O clima descontraído, promovido pela GSW, completa a criação de um ambiente propício para o melhor aproveitamento dos jovens profissionais da Geração Y, permitindo que eles se realizem profissionalmente e se tornem colaboradores de alta performance.

Newsletter: Edição 003 – Ano 2010

Leia Também:

Olá, Tudo Bem?
Se precisar estamos a disposição.

Receba nossa newsletter

Fique tranquilo não enviamos e-mails em excesso.

Nome
E-mail
Assunto
Selecione

  • Desenvolvimento de Sistemas
  • SAP Solution Center
  • Gestão Tributária
  • Comércio Exterior
  • BPO Tributário
  • CRM & Mobile